Açúcar ou Adoçante?

Olá! O questionamento acima é muito frequente no consultório e um grande gerador de dúvidas entre as pessoas. Vamos refletir? Se pensarmos na busca por uma alimentação o mais natural possível, o ideal é não utilizar nem um, nem outro. Afinal, naturalmente não adoçaríamos nada. Além disso, não adoçar favorece a percepção do sabor real do alimento, o que é algo bastante positivo. No entanto, é realidade que em algum momento de nossas vidas fomos expostos ao sabor doce e aí entra a questão de que nossas papilas gustativas apresentam uma grande afinidade por esse sabor, o que pode despertar novamente o desejo pelo sabor doce.

E então nutri, enquanto ainda tenho dificuldades em não adoçar, como posso fazer? Pensando em impacto metabólico, ou seja, no quanto o alimento em questão irá aumentar minha glicemia (açúcar no sangue), é interessante buscar por algo que adoce, mas que não ocasione uma grande elevação da minha glicose sanguínea. Quando optamos por adoçantes, estamos diminuindo este impacto metabólico. Assim, optar por um adoçante, irá manter estável sua glicemia. Entretanto, precisamos estar atentos ao adoçante escolhido.

Hoje temos a nossa disposição uma grande variedade de adoçantes e é importante saber escolher, pois a maioria deles caracteriza-se por serem adoçantes artificiais. Adoçantes artificiais, em longo prazo, podem favorecer o aparecimento de algumas doenças, uma vez que nosso organismo não está apto para metabolizar de forma satisfatória estas substâncias. Assim, a melhor opção é o uso de adoçantes naturais, que não apresentam tais efeitos danosos, pois são aceitos de forma mais natural pelo nosso corpo.

Quer bons exemplos de adoçantes naturais? A stévia e o xilitol! Esclarecida a questão dos adoçantes, a pergunta de muitas pessoas é: se inicialmente eu não conseguir me adaptar aos adoçantes naturais, qual tipo de açúcar devo escolher? O uso de açúcares mais integrais pode ser uma opção esporádica, ou ainda, utilizada como transição (bem como o próprio adoçante natural pode ser usado como transição até se conseguir não adoçar).

São várias as opções de açúcares que encontramos a nossa disposição e o ideal é buscar por aqueles menos processados. O açúcar mascavo é o açúcar de cana em sua forma íntegra, e por isso ainda contém preservados algumas vitaminas e minerais e não apresenta aditivos químicos em sua composição. E aí temos também outra opção que pode ser muito interessante, que é o açúcar de coco.

Quando comparado com os demais açúcares disponíveis, o açúcar de coco apresenta menor índice glicêmico, ou seja, aumenta a glicemia de forma mais lenta. Vamos resumir? Preferir alimentos e bebidas sempre em sua forma mais natural possível! Na necessidade de adoçar, buscar pelo uso de adoçantes naturais como primeira opção e utilizar açúcares mais integrais como opção de transição ou de uso esporádico. Quanto menor o impacto em sua glicemia, melhor para sua saúde!

Equilibrium Produtos Naturais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *